quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Balancete 2009

Acredito que vários Dubladores e Diretores já fazem questão de esquecer deste ano. Muitos profissionais ficaram literalmente sem trabalhar em 2009 na dublagem, tendo que dedicar-se as demais artes para sobreviver. Pelo que tenho acompanhado, no Rio a situação foi um pouco melhor, o que ainda está longe de caracterizar algo realmente bom.

Da minha parte, um mero fã que faz pesquisas sobre um nicho de seriado, não posso reclamar. Consegui retomar contato com alguns dubladores e alavancar novos “parceiros” para essa minha empreitada. Também consegui desvendar mais alguns nomes até então desconhecidos. Algumas fotos inéditas foram parar no meu acervo, além de dicas de profissionais (dados por outros profissionais) que podem se transformar em preciosos nomes para nossos casts no futuro. Ainda não vou contar sobre essas descobertas, pois pretendo fazer uma postagem mais abrangente adiante.

E a parte péssima deste ano, deu-se na semana do natal: duas grandes perdas, não só para a dublagem paulista, mas para a arte em si. São eles:

23/12/2009 - José Soares – dublador experiente, mega versátil e talentoso. Trabalhava no ramo desde a época da AIC, e o amigo Marco Antônio tem em seu Blog algumas imagens do ator em sua juventude, inclusive me recordo no momento desta foto com o time de futebol da empresa. Infelizmente não participou de nenhum tokusatsu feito na Álamo, mas indiretamente, teve uma grande influência: Nair Silva declarou em seu Orkut que aquele que a lançou em Rádio Teatro, foi ninguém menos que o Soares. E o restante da história dela nas dublagens da Álamo nós já sabemos. Segundo a Alessandra Araújo, numa postagem no mesmo site, nesta época ele era diretor de dublagem nos estúdios do SBT (antiga TVS), onde trabalhava na Elenco (empresa do Felipe Di Nardo) e na Maga (pertencente ao Marcelo Gastaldi). O trabalho que mais marcou pra mim foi em Anime, como o Mestre Kame, do Dragon Ball feito na Gota Mágica. Ele literalmente se esbaldava no papel do velhote tarado. A voz dele encaixava-se com perfeição no personagem, tão bem quanto o dublador japonês (Seyuu), Kouhei Miyauchi (também já falecido). Com certeza vai deixar saudades. Segue um trecho de sua interpretação, junto com Noeli Santisteban – o Goku - e Gileno Santoro, o Narrador do Torneio na primeira dublagem, e que depois herdou o “velhote tartaruga” durante a fase Z, dublada na Álamo:


26/12/2009 - Muíbo Cury – outro nome de peso na dublagem paulista. Ator, cantor, radialista e jornalista, trabalhava no Grupo Bandeirantes há mais de 50 anos. A primeira vez que colocou a voz em um tokusatsu foi em Flashman, série esta que na opinião de muitos fãs foi a melhor dublagem de um seriado japonês no Brasil. Escalado pelo saudoso Líbero Miguel no papel do Caçador das Trevas Kaura, deu vida a um personagem extremamente forte, ambicioso e orgulhoso. A partir de sua aparição até o fim da série, alimentou uma rivalidade extrema contra o líder da equipe, dublado por Francisco Brêtas. Depois fez a primeira voz do Mântor do Diabo, o líder do Clã Maligno da série Lion Man, o Sr. Sênda no capítulo 03 de Jiraiya, e o ninja ancião Kanin Chang Kung Fu, no episódio 04 da mesma série. A partir daí, fez pontas em Metalder e Machineman. Teve uma vasta carreira em dublagem e na música, sendo um profissional gabaritado em todas as veias da arte, embora nunca tenha escondido sua preferência pelo Rádio. Segue um trecho de sua interpretação em Flashman:


Nós, fãs, torcemos para que no ano seguinte haja uma virada na dublagem, que surjam mais canais a cabo como o Space e Fox, mais obras dubladas em cinemas e muito, muito trabalho para os excelentes diretores e atores em dublagem que temos em nosso país. Feliz 2.010 e até lá!

Um comentário:

Lord Evil Raiden disse...

Quanto ao Muybo,vale lembrar que ele também fez algumas pontas no Samurai X.No episódio 19 fez a voz do mordomo da mansão do Youtarou e no episódio seguinte o delegado Uramura.